terça-feira, 28 de Junho de 2011

Em criança não tive BlackBerry, Wii, Playstation, Xbox!


Em criança não tive BlackBerry, Wii, Playstation, Xbox. Brincava às escondidas, apanhada, berlinde, tazos, bate-pé ou corria pela escola. Só ia para casa quando escurecia e a minha mãe não ligava para o telemóvel, mas gritava: JÁ PARA DENTRO! Jogava com meus amigos descalça e não existia esse tal de gel anti bacteriano! Que infância maravilhosa! Coloca isto no mural se já bebeste água da mangueira e mesmo assim sobreviveste
Este texto corre as redes sociais como uma chamada de atenção para a diferença que existe entre o ontem e o hoje, mas se eu fosse criança hoje e com os mesmos pais e na mesma situação, continuaria sem ter, porque sempre foi prioridade poupar para o futuro e garantir uma vida apertada mas digna, facto que hoje não se pensa, pois até parece que o mundo vai acabar amanhã e não se pode perder um segundo sem se ter o que se vê nas montras ou na televisão!

Com isso, se penhora o presente e se arruína o futuro, e depois vai-se culpar os governos e os bancos por não ter lido aquela linha lá no fundo e explicar o que é que significava. Será que somos verdadeiramente tão ruins em matemática? Será que não se sabe fazer uma simples conta em que se soma um salário com o outro e que mesmo assim não chega para pagar as contas com dignidade, e vou me meter em mais despesas, supérfluas quase sempre? Isso é impossível de se entender!

Desde criança que ouvimos a história da formiguinha e da cigarra que trabalhava no verão para ter no inverno, e será que com tanta internet e televisão não entenderam que o verão é a tenra idade e o inverno a velhice?

Enfim, está na hora de rever os princípios, os meios e um dia quem sabe, os fins!

terça-feira, 21 de Junho de 2011

Pedro Mota Soares chegou na sua Vespa



Ora bem, aqui vai um exemplo muito bonito!

O nosso novo ministro chegou na cerimónia na sua Vespa com pompa e circunstância. Alguns dias atrás, também compareceu na reunião com o PSD da mesma maneira, deixando de lado, todas as benesses do alto luxo sob quatro rodas.

O mais curioso de tudo isso, é que há quem critique este tipo de atitudes, com comentários estapafúrdio e despropositados. Na realidade, tudo que se faz é pouco para agradar os dez milhões de pessoas que acordam todos os dias sob a bandeira nacional e na realidade, nada é suficiente para agradar.

Se o Homem viesse de helicóptero, diziam que estava mal! Também concordo que há muita coisa errada neste país e que é preciso imensa coragem política para alterar tudo o que vemos e ouvimos, mas coragem mesmo é para cortar no que não vemos, ouvimos e presenciamos, porque não é só com os desempregados que não chegam a 300.000 que recebem "fundo desemprego" que o país está à beira do abismo. Há qualquer coisa mais! E muito mais!

O que se deve de entender é que vivemos de maneira muito superior aos nossos rendimentos. Não é de hoje que os portugueses deixaram de poupar, isso já vem há algum tempo só que não se deu por ela!

As pessoas, ou seja, há pessoas que tem o seu presente hipotecados pela vaidade desenfreada. Vaidade que supera em muito os bens essenciais como a habitação digna, ou um meio de transporte cómodo e confortável. Hoje, mais uma vez, presenciei mais uma situação que me fez ficar estupefacto: um cidadão na casa dos 30 anos, justificou a sua presença tardia no tratamento de um assunto porque anda a trabalhar demasiado. O comentário que o meu colega fez foi de louvor, por pensar que o seu cliente estava trabalhando em uma empresa das 22:00 às 6:00 e das 7:00 às 15:00 em outra para poder amealhar mais algum para garantir um futuro mais risonho, mas foi engano! A justificativa foi que estava trabalhando todas aquelas horas para poder ir de férias em Agosto!

Afinal, aonde estamos? Em que mundo vivemos?

Há umas semanas atrás, li uma reportagem onde uma pessoa disse que "estamos a ficar pobres!", e outra respondeu: "desde quando é que fomos ricos!!!"

O capitalismo é bom, sem dúvidas, mas na realidade, devemos de entender que o capitalismo é bom mas sem dívidas, mas para isso, é preciso juizo e muita força de vontade.

Inúmeras pessoas que passam o ano inteiro a fazer sacrifícios para juntar dinheiro e ir de férias no verão, penhoram o presente e o futuro, mesmo sem dar por ela!

A Grécia levou os "direitos adquiridos" até à demência

Henrique Raposo (Expresso)

Nas TVs portuguesas, a situação na Grécia é contada através da seguinte narrativa: eis um pobre povo periférico que está a sofrer as agruras de uma crise internacional, eis um povo do sul da Europa a sofrer às mãos da pérfida Merkel. Ora, já é tempo de sair desta superficialidade. Já é tempo de perceber que os gregos têm muitas culpas no cartório. Já é tempo de escavar a sério na situação grega. E, assim que começamos essa investigação, a conclusão é invariavelmente a mesma: os gregos não foram sérios, não estão a ser sérios. Os gregos levaram a lógica dos "direitos adquiridos" até à demência, até à falta de vergonha.

Os exemplos desta falta de seriedade são imensos. Em 1930, um lago na Grécia secou, mas, o Estado Social grego acha que tem de existir um Instituto para a Protecção do Lago Kopais - o nome do tal lago que secou em 1930, mas que em 2011 ainda tem dezenas de funcionários dedicados à sua conservação. Calculo que estes funcionários devem estar a rua a gritar "abaixo o fascismo". Mas há mais. Sabiam que na Grécia as filhas solteiras dos funcionários públicos têm direito a uma pensão vitalícia após a morte do mãe/pai-funcionário-público? Não é genial? Na Grécia, os direitos adquiridos adquirem-se por, vá, osmose familiar. Na Grécia, X e Y recebem 1000 euros mensais - para toda a vida - só pelo facto de serem filhas de funcionários públicos falecidos. Há 40 mil mulheres neste registo. E, depois de um ano de caos, o governo grego ainda não acabou com isto completamente. Calculo que estas meninas devem ir para a rua fazer manifs. Coitadinhas.
Querem mais? Num hospital público, existe um jardim com quatro (4) arbustos. Ora, para cuidar desses arbustos o hospital contratou quarenta e cinco (45) jardineiros. Num acto de gestão mui social (para com o fornecedor), os hospitais gregos compram pace-makers quatrocentas vezes (400) mais caros do que aqueles que são adquiridos no SNS britânico. E, depois, claro, existem seiscentas (600) profissões que podem pedir a reforma aos 50 (mulheres) e aos 55 (homens). Porquê? Porque são profissões de alto desgaste. Dentro deste rol de malta que trabalha como mineiros, encontramos cabeleireiras e apresentadores de TV. Sim, faz todo o sentido: cortar cabelo é o mesmo que estar nas minas da Panasqueira.

quarta-feira, 15 de Junho de 2011

Comunicado Médico Importante.

Comunicado médico - IMPORTANTE para pessoas acima de 60 anos!
Arnaldo Lichtenstein (46), médico, é clínico-geral do Hospital das Clínicas e professor colaborador do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).
Sempre que dou aula de Clínica Médica a estudantes do quarto ano de Medicina, lanço a pergunta:
Quais as causas que mais fazem o vovô ou a vovó terem confusão mental?
Alguns arriscam: "Tumor na cabeça". Eu digo: "Não". Outros apostam: "Mal de Alzheimer".Respondo, novamente: "Não".
A cada negativa a turma se espanta.
E fica ainda mais boquiaberta quando enumero os três responsáveis mais comuns: - diabetes descontrolado; - infecção urinária; e- a família passou um dia inteiro no shopping, enquanto os idosos ficaram em casa.
Parece brincadeira, mas não é.
Constantemente vovô e vovó, sem sentir sede, deixam de tomar líquidos.
Quando falta gente em casa para lembrá-los, desidratam-se com rapidez.
A desidratação tende a ser grave e afeta todo o organismo.
Pode causar confusão mental abrupta, queda de pressão arterial, aumento dos batimentos cardíacos ("batedeira"), angina (dor no peito), coma e até morte.
Insisto: não é brincadeira.
Na terceira idade, que começa aos 60 anos, temos pouco mais de 50% de água.Isso faz parte do processo natural de envelhecimento.
Portanto, os idosos têm menor reserva hídrica.
Mas há outro complicador: mesmo desidratados, eles não sentem vontade de tomar água, pois os seus mecanismos de equilíbrio interno não funcionam muito bem.
Conclusão: Idosos desidratam-se facilmente não apenas porque possuem reserva hídrica menor, mas também porque percebem menos a falta de água em seu corpo.
Mesmo que o idoso seja saudável, fica prejudicado o desempenho das reações químicas e funções de todo o seu organismo.
Por isso, aqui vão dois alertas.
O primeiro é para vovós e vovôs: tornem voluntário o hábito de beber líquidos.
Por líquido entenda-se água, sucos, chás, água-de-coco, leite. Sopa, gelatina e frutas ricas em água, como melão, melancia, abacaxi, laranja e tangerina, também funcionam.
O importante é, a cada duas horas, botar algum líquido para dentro. Lembrem-se disso!
Meu segundo alerta é para os familiares: ofereçam constantemente líquidos aos idosos.
Ao mesmo tempo, fiquem atentos.
Ao perceberem que estão rejeitando líquidos e, de um dia para o outro, ficam confusos, irritadiços, fora do ar, atenção: É quase certo que esses sintomas sejam decorrentes de desidratação. Líquido neles e rápido para um serviço médico".
Arnaldo Lichtenstein (46), médico, é clínico-geral do Hospital das Clínicas e professor colaborador do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP)

quarta-feira, 8 de Junho de 2011

Sónia Brazão - mais uma luta!

O que posso desejar e pedir é que ela tenha uma recuperação sustentável para estabilizar de vez o seu estado de saúde, mas, pelos relatórios médicos, não vai ser fácil porque há muitas complicações.

Depois há que se entender que ela teve queimaduras em grande parte do corpo, e para uma pessoas que vive da sua imagem, vai ser muito complicado.

No que diz respeito a notícia do CM, tal narrativa se baseia no inquérito da Polícia Judiciária, e não em suposições.

Se de facto a Sónia deixou as bocas do fogão abertas há aqui uma possível tentativa de pôr fim a própria vida, o que é de se lamentar, não só por ser famosa, mas mais por ser um ser humano.

O que há de se tirar desta teoria, é que mesmo sendo famosos e viverem "sempre" cercados de luzes e flashes, há pessoas que conseguem morrer de solidão no meio de uma multidão.

É de se lamentar de facto.

As melhoras para ela e muita força...

quarta-feira, 1 de Junho de 2011

Dia Mundial da Criança! Ajude as que precisam...


Hoje se comemora o Dia Mundial da Criança e sem dúvidas, também eles e elas merecem um dia para se sentirem mais especiais do que já são no nosso quotidiano.

Foi de facto muito bonito passar por áreas públicas e ver actividades ao ar livre como brincadeiras, insufláveis entre outras coisas que animaram um dia de sol tão bonito. As crianças de hoje são o futuro de amanhã como já sabemos e temos de dar a elas os melhores ensinamentos para que sigam um caminho digno para na maioridade procurarem as suas ocupações e guiarem o futuro das suas nações.

Mas, depois de ver e presenciar tais alegrias, veio a lembrança que existem tantas crianças mal tratadas, abandonadas à sorte e isso é imperdoável. Isso tudo sem sequer mencionar que enquanto os nossos filhos, dos vizinhos, parentes e amigos brincavam e celebravam com euforia as actividades, havia pelo mundo, crianças iguais que antes do sol nascer já trabalhavam de forma deplorável e desumana para ganhar uns trocos que mal dão para pagar o suor derramado.

Lembro-me também daquelas crianças que são maltratadas, exploradas, humilhadas e privadas de uma educação digna e básica, que moram mesmo ao nosso lado e que para evitarmos “chatices”, viramos a cara ao lado para não ver, e assim seguimos a nossa vidinha sem colocarmos a mão na consciência e dar um basta nestas atrocidades.

Por isso, o que peço, é que não pensem que é apenas um dever cívico votar no próximo dia 5 de Junho, também faz parte da nossa cidadania denunciarmos este tipo de atrocidades.

Quebre o silêncio, denuncie!

quinta-feira, 26 de Maio de 2011

Violência digital


Com os últimos acontecimentos no nosso país, depois de assistir o vídeo da agressão em conjunto a uma jovem muito rapidamente porque este tipo de situações deixa-me mal disposto, passei algum tempo a reflectir para tentar entender o verdadeiro porque desta “coisa” toda. Sinceramente não cheguei a lado nenhum! Voltei atrás e fui ver a história do homem e lembrei que houve o tempo em que o ser humano de tenra idade era obrigado a lutar com outro no intuito de se defender de algo que lhe ameaçasse a integridade física ou moral.

Como estes jovens envolvidos regulam os 14 e 15 anos, regressei uma década para tentar entender o que é que possa ter influenciado este tipo de comportamento e vejo algumas coisas que são tristes. Recordo-me do episódio que se passou em um “reality show” de enorme audiência nacional onde vimos ao vivo e a cores um dos concorrentes agredir uma outra concorrente com um pontapé. Esta imagem passou inúmeras vezes durante as semanas que se seguiram e foram notícia em quase todos os veículos de comunicação em Portugal. Vimos, lemos e ouvimos opiniões das mais variadas maneiras e houve uma que me chamou mais atenção onde uma jovem do sexo feminino dizia que “isso é que é um homem!”. Encontramos na última década inúmeros actos de agressão verbal, física e psicológica tanto através dos meios de comunicação como no nosso dia-a-dia e isso é que faz influenciar os nossos jovens de tal forma que não nos apercebemos disso.

Atendendo ao agravamento da vida económica, financeira entre outras, há pessoas que estão perdendo a paciência e capacidades para enfrentar os seus obstáculos diários e isso tudo junto, misturado com o que presenciamos nas “guerras” entre as claques de futebol, gera um certo sentido de revolta onde só a violência pode resolver. Parece-me impossível de entender como é que alguém tem prazer no sofrimento dos outros, e pior do que isso, ser o causador directo da agressão que não tem fundamento algum, sim, porque nenhum acto de violência tem justificativa!

Com as inovações tecnológicas, é fácil, rápido e barato divulgar qualquer coisa e fazer notícia. O simples acto de escrever, fotografar e filmar, juntamente com o apertar de um botão, faz correr a notícia não só para o nosso grupo de amigos, mas sim, para o mundo todo, e isso constatamos diariamente e a cada minuto nas páginas da internet com as opiniões agressivas, mal educadas e ofensivas que constatamos. Há um nicho da população que “solta” o verbo nos comentários de forma tão degradante que até dá volta ao estômago de um ser humano e por vezes, não imaginamos, como deve ser essa pessoa na sua convivência física com a sociedade.

É de lamentar que o Homem não utilize os meios actuais para divulgar ideias, opiniões e sugestões para fazer da vida um mundo melhor! Chego a conclusão que o sentimento de impunidade é grande e isso altera o ser humano de tal forma que não se sente temente a nada pensando ser intocável e assim, prejudicando o próximo.

Será está a geração que nos irá atender no futuro quando precisarmos de auxílio? Será?

quarta-feira, 25 de Maio de 2011

A verdade da mentira trabalhista em Portugal

"Tem gente que não gosta do meu otimismo, mas eu sou corintiano, católico, brasileiro e ainda sou presidente do país. Como eu poderia não ser otimista?"
Lula da Silva
Com frases como esta, Lula da Silva, ex-presidente do Brasil, governou aquele país durante dois mandatos e passou a pasta deixando uma nação em "estado de graça". Evidentemente que não foi o executivo de Lula que deu inicio a esta modificação, mas sim, o seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso, grande economista que introduziu ao Brasil o Plano Real.

Lula de facto, teve a capacidade e humildade de dar seguimento ao plano de Fernando Henrique que conduziu o Brasil a um cenário internacional muito favorável.

O que podemos tomar de lição com estes factos, é que, na vida profissional do nosso Portugal, as empresas só contratam pessoas sem grande qualificação para poder explorar mão de obra barata, porque, quem é especializado, custa dinheiro!

Com o ensinamento, certa parte da entidade patronal, entende que o empregado passa a lhe dever tudo o que tem, sendo a sua principal atribuição a obediência e a lealdade eterna, porque afinal de contas, transformou um analfabeto em um letrado! Pode parecer ridículo este tipo de comentário, mas isso passa-se diariamente nas localidades menores, onde as ofertas de trabalho são poucas.

E para pensarem que com o tempo, os "patrões" melhoram, se enganam! Tudo fica pior quando o "big boss" pega no(a) filho(a) que não deu nada no ensino superior e coloca para gerir os negócios da família, ai começasse a sentir o vento do chicote a passar com mais força provocando o estalido mais entoador.

Peço desculpas aos que pensam que sou maluco mas é a mais pura realidade! Isso se passa todos os dias nas pequenas e médias empresas, industrias e comércio desse nosso Portugal! Apesar das reclamações, está se descentralizando, ou seja, saindo das zonas menos populosas e se propagando para as mais densas.

O sentimento de colonização está voltando!

segunda-feira, 23 de Maio de 2011

Ciclismo na estrada

Com a chegada do verão, é fácil depararmos com actividades praticadas ao ar livre. Sem dúvidas que faz bem ao ser humano andar de bicicleta, desenvolver o seu físico, despertar a mente para as paisagens lindas e maravilhosas do nosso Portugal, mas, há algo que muitos ciclistas de maior resistência fazem que não é muito saudável: andar de bicicleta nas estradas!
Principalmente aos fins-de-semana, as estradas são invadidas por inúmeros "atletas" que pedalam livremente com os seus equipamentos coloridos procurando fazer uns quilómetros a mais, mas esquecem-se de cumprir a regra básica e essencial que é a segurança.

É normal vermos tais andarem em duplas ou mais e não se apercebem que colocam em risco a sua segurança ao se posicionarem uns ao lado dos outros ocupando a faixa de rodagem, dificultando a passagem dos veículos automóveis. Segundo vejo com regularidade, alguns entendem que tem prioridade sobre os veículos motorizados, facto que se enganam, e com isso, podem provocar um acidente que quase sempre, são os próprios desportistas os primeiros a serem atingidos. Acredito que tais, na sua grande parte, também são condutores encartados e uma vez que fazem ideia dos perigos que encontramos no nosso dia-a-dia nas estradas, sonegam tal, colocando em risco a própria vida.

Seria muito melhor, que entendessem que não podem nem devem andar a obstruir o caminho com atitudes irresponsáveis.

quarta-feira, 18 de Maio de 2011

Jornalista alega ter sido violada por Strauss-Kahn

Segundo li em uma reportagem do "Expresso", uma jornalista também foi agredida, por Strauss-Kahn. O caso remonta 2002 e foi durante uma entrevista da jornalista, na altura com 22 anos de idade. O texto do "Expresso"
diz que:

Anne Mansouret, vereadora socialista em França e mãe da jornalista em causa, deu uma entrevista ao jornal "Paris Normandie", onde revelou que a filha, Tristane Banon, terá sido alvo de um ataque do diretor-geral do Fundo Monetário Internacional durante uma entrevista.
O caso remonta a 2002, quando a jornalista, na altura com 22 anos, entrevistou Strauss-Kahn para um dos seus livros. Durante a entrevista, o diretor-geral do FMI terá pedido para segurar na mão da jornalista, acabando por atirá-la para o chão, arrancando-lhe o sutiã e tentando abrir-lhe as calças. "Parecia um chimpanzé com cio", terá descrito Tristane Banon, que é afilhada da segunda esposa de Strauss-Kahn e amiga da filha do diretor-geral do FMI.
"A minha filha estava muito mal, mas era uma questão muito delicada por razões familiares e de amizade", explicou ao "Paris Normandie" Anne Mansouret, que se diz arrependida de na altura ter convencido a filha a não apresentar queixa. "Strauss-Kahn é doente. Tem um problema real de vício em sexo, álcool, drogas e jogo. Sobre o recente caso passado nos Estados Unidos não me posso pronunciar, mas uma coisa posso afirmar sem quaisquer dúvidas: ele tentou abusar sexualmente da Tristane".
De acordo com a imprensa francesa, Tristane Banon não faz para já quaisquer comentários. O advogado da jornalista põe agora a hipótese de avançar com o caso para tribunal. 

O que verdadeiramente me choca neste texto é o facto da pessoa agredida nunca se pronunciar sobre o caso perante a monstruosidade cometida. Fica a ideia que a questão familiar e de amizade se manteve desde então! É de se entender que, apesar da barbaridade cometida, para não se perder os benefícios da amizade, se engole este tipo de coisas! Coragem, e é de se levantar e bater palmas, foi da empregada, que, consentida mente ou não, teve relação sexual com o "mister" Strauss-Kahn e colocou a boca no mundo, fazendo com que ele perdesse a sua majestade e com pompa e circunstância, levou com um par de pulseiras que não eram Pandora, mas também são famosas no mundo inteiro.


Eleições..... qual o remédio!

Mais uma vez os portugueses são chamados às urnas. No nosso país que tanto dinheiro gasta com eleições e tão pouca adesão tem, se calhar seria muito mais fácil começarem a permitir o voto electrónico.

Muito se fala em acabar com o número de deputados, assessores entre outros, mas na realidade, se houver a extinção de tais, imaginem como o número de desempregados vai disparar. 

Também é de se considerar que há imensa gente sem conhecimentos políticos, não porque não tenham acesso a informação, mas é que para se falar de política é preciso saber, o que muita gente tem preguiça de pensar, se tornando nos verdadeiros "analfabetos" políticos.

Há pessoas que tem de perder a mania de deixar que os outros decidam, pois cada um faz falta para resolver alguns aspectos da nossa vida, e por isso, ao deixarem a decisão na mão dos outros, perdem a oportunidade de fazer a diferença.
Por isso e muito mais, apelo, que marquem na agenda e cumpram com o vosso dever cívico e no dia 5 de Junho não esqueçam, votem!